Porque não usar Chapinha

por que não utilizar chapinha

Porque não usar Chapinha

Seria maravilhoso acordar todos os dias assim.” ou “vou levar você para casa e, todos os dias pela manhã, quero uma escova dessa.”. Esses e outros comentários, os profissionais de salão de beleza escutam todo dia. A resposta é sempre otimista: “Claro, amanhã pela manhã passo lá na sua casa!”.

O resultado é uso da chapinha indiscriminadamente, e isso não é legal. Mas você sabe por que não usar chapinha?

As clientes ficam maravilhosas com um volume controlado, com movimento nos cabelos e a raiz escovada. É o que, normalmente, querem todos os dias. Porém, infelizmente, nem sempre é possível. Hoje explicaremos por que não usar a chapinha sempre que der na telha e o que fazer para que seus cabelos fiquem mais bem cuidados, mesmo com o calor do aparelho.

Os cabelos dos sonhos

Sei bem que todas as mulheres almejam ter um cabelo bonito, liso, macio e brilhoso todos os dias. Mas não é viável fazer escova e hidratação todo santo dia no salão, pelos motivos mais variados. Não somente por esse desejo, outras motivações (como a raiz do cabelo ondulada) fazem as clientes recorrerem à chapinha.

Na rotina e no corre-corre do dia a dia, o cabelo é lavado às pressas, com pouco tempo para a hidratação (quando se faz), é enxugado e, logo após, vem a chapinha. São 50 repetições em cada mecha até a raiz ficar bem baixinha e as pontas definidas.

O problema da chapinha

Às vezes, perguntamos com que frequência as clientes passam a chapinha no cabelo, e a resposta vem natural: “Eu não passo muito, só quando lavo e pela manhã, porque o cabelo acorda meio descontrolado. Ah, e quando saio, eu dou uns retoques.” Ou seja, a chapinha aparece em todos os momentos!

O problema é que o calor acaba, definitivamente, fritando o cabelo e desidratando os fios (que também possuem água em sua composição). Toda fonte de calor não é saudável para a saúde da haste capilar. Entretanto, temos que ser realistas e lidar com a situação de que todos utilizamos diariamente secadores, chapinhas, babyliss e outros equipamentos.

Desidratação e quebra

O maior vilão da desidratação do fio de cabelo é a piastra, ou seja, a conhecida chapinha. Por suas altas temperaturas, e pelas repetições sofridas, acaba queimando os fios. Com a desidratação, os cabelos se quebram naturalmente.

Observe que, do comprimento do cabelo até as pontas, a densidade fica menor. Ou seja, as pontas ficam mais ralas e se tem a impressão de que o cabelo não cresce. Na verdade, ele cresce, mas, com as quebras, as pontas ficam cada vez mais ralas.

Além disso, por dentro o fio não possui nenhum nutriente, nem está hidratado. Se for necessário descolorir, por exemplo, o cabelo ficará muito seco e poroso. Nessa situação, a quebra é ainda mais fácil e o cabelo não aguenta a descoloração. Sem mencionar as pontas duplas que aumentam com o uso da chapinha.

Dessa forma, quanto mais desidratado e poroso for o cabelo, será menos possível fazer um clareamento. Isso deixa o sonho do cabelo platinado, luminoso e saudável bem longe de ser alcançado.

A hidratação ajuda, mas não resolve o problema

Nem mesmo usando todos os produtos excelentes de hidratação e reconstrução, entre outros métodos, o problema será resolvido. É apenas amenizado.

Todas as vezes em que se hidrata o cabelo e em seguida faz-se o uso da chapinha, 70% de todo o tratamento feito é perdido. O calor da chapinha queima e oxida as moléculas dos componentes hidratantes que acabaram de se fixar ao cabelo.

Progressiva, plástica, botox e outros procedimentos de alisamento funcionam da mesma forma. Você baixa o volume, e em seguida entra a chapinha para selar as cutículas — dá no mesmo.

Nenhum daqueles procedimentos hidrata o cabelo, só danifica mais. (A próxima matéria que escreveremos será sobre o uso de progressivas e ativos alisantes, bem como seus efeitos colaterais. Fique ligado!)

As dicas para usar a chapinha de maneira correta

Você deve estar pensando: “Mas o que faço, então?”. Bom, em primeiro lugar, quero dizer que escovar o cabelo é difícil e cansa. Eu sei. E que o calor do secador também danifica o cabelo. Porém, dos males é o menor.

Veja a seguir algumas dicas para usar a chapinha de forma que seu cabelo seja menos prejudicado:

Escolha bem o shampoo e o condicionador

Para ajudar a manter o cabelo bem cuidado, liso e macio, comece pensando em produtos adequados, desde o chuveiro. Se você vai usar chapinha ou secador, prefira os produtos concentrados em hidratar os fios. Eles não fazem milagre, mas colaboram a fim de que os fios estejam mais preparados para receber a ação do calor.

Desembarace os cabelos ainda com o condicionador, devagar para não facilitar a quebra. E também não esfregue demais a toalha quando terminar o banho, porque essa ação pode gerar o indesejado frizz.

Certifique-se de que o cabelo está seco

Se o cabelo não estiver completamente seco, usar a chapinha pode queimá-lo. O secador pode ser usado no processo, mas o ideal é garantir que o cabelo seque naturalmente. Você pode ajudar, passando os dedos para desembaraçar e secar os fios.

Utilize um protetor térmico

É importante e necessário usar sempre um bom leave-in com proteção térmica, a fim de que o dano ao cabelo seja menor. Ele também servirá para proteger o cabelo contra o calor.

Um bom silicone também pode ser usado. Além de fazer a hidratação, o produto diminui o atrito dos fios, dando-lhes uma sensação mais natural.

Separe o cabelo corretamente

Se você é do tipo que pega mechas aleatórias do cabelo para alisar, está fazendo o processo de maneira muito errada. Para que fique mais fácil usar a chapinha (e mais organizado, afinal você pode acabar passando o aparelho muitas vezes em partes que já receberam calor suficiente), divida o cabelo em quatro partes.

As mechas devem ter até três dedos de diâmetro. A chapinha deve ser passada da raiz até as pontas, começando pela nuca. Uma mecha muito grossa fará você repetir o processo e estragar o cabelo, sem conseguir o resultado que deseja.

Não use a chapinha na temperatura máxima

Se não tiver jeito de parar com o uso, diminua a frequência e também a temperatura. As temperaturas máximas do aparelho são feitas para uso de profissionais. Sim, elas aceleram o alisamento, porém danificam muito mais os fios se não forem usadas com sabedoria. Prefira as temperaturas médias, especialmente se o cabelo for fino ou estiver descolorido. Jamais passe dos 180 °C.

Escolha a chapinha adequada

É importante escolher uma chapinha adequada para usar em casa. A de cerâmica é mais vantajosa em relação à de titânio. Como a temperatura é distribuída em toda superfície daquele modelo, os fios ficam mais protegidos durante o procedimento.

Com a chapinha de cerâmica também não é necessário passar diversas vezes o aparelho na mesma mecha para conseguir o resultado liso. Porém, esse tipo de equipamento fornece mais calor do que os outros, o que pode ser prejudicial para os fios, se você abusar do uso. A espessura também deve ser observada. De maneira geral, a média é mais indicada.

Agora, que você entendeu por que não usar chapinha, cuidado com seus hábitos. Resumindo, para ter lindos cabelos, tenha mais amor e menos calor. Seu cabelo merece!

Qualquer dúvida ou mais esclarecimentos, por favor escreva para a gente, que responderemos assim que possível. Aproveite para curtir nossa página no Facebook e ficar por dentro de outras dicas!

Matéria Colaborativa
Vagner Valsi / Icaro Matsuo

imperiosalone

No Comments

Comente