Terapia capilar: por que você deveria fazer?

Terapia capilar: por que você deveria fazer?

A aparência é uma preocupação recorrente na rotina de todas as pessoas. Essa necessidade, aliada ao estilo de vida corrido enfrentado pela maioria, abriu espaço para diversos tratamentos cujo foco é facilitar esse cuidado com o visual e, consequentemente, com a autoestima. Um deles é a terapia capilar. Você já ouviu falar?

Que tal descobrir mais sobre o assunto? É só continuar a leitura.

O que é a terapia capilar e qual a sua finalidade?

Basicamente, é uma técnica que visa equilibrar o sistema capilar. Por meio do tratamento dos problemas apresentados ou diagnosticados, o profissional faz um trabalho com foco preventivo e corretivo.

Assim, vários métodos compõem a terapia capilar. Massagem capilar, fotobioestimulação e peeling capilar são alguns exemplos. No entanto, o método escolhido depende de cada caso. 

O processo tem como objetivo prevenir e tratar as doenças que afetam o couro cabeludo. Como exemplo, temos a calvície, a caspa, a oleosidade excessiva e também a queda. Para além disso, a técnica visa corrigir os desequilíbrios decorrentes de agressões externas e também de procedimentos químicos.

Por que fazer terapia capilar?

Porque a técnica não é apenas mais um tratamento estético entre tantos que surgem. O diferencial do tratamento capilar é o impacto na saúde e não apenas na aparência dos fios. Para entender mais sobre o procedimento, confira abaixo alguns dos benefícios.

Evita a queda de cabelo

Isso acontece devido ao diagnóstico rápido, aspecto essencial para que o tratamento adequado seja iniciado. Especialistas afirmam que as chances de que o cabelo seja restabelecido com a terapia capilar é de 100%, principalmente entre os 15 e 25 anos. 

Combate doenças

Afinal, o tratamento é realizado por profissionais que conhecem as patologias que podem afetar o couro cabeludo. Assim, sabem avaliar a necessidade de produtos e ativos específicos para cada situação. 

Restaura a naturalidade dos fios

Além disso, favorece o crescimento de fios mais fortes e estimula a circulação sanguínea da região. Esses e outros fatores são os responsáveis pela nova aparência — e saúde — dos fios após o tratamento. 

Como funciona o tratamento?

Tudo começa com uma avaliação, a qual permite uma análise do fio. É essa análise que será responsável pelo direcionamento do tratamento. Assim, a avaliação é parte essencial de todo o processo. 

A segunda parte é o tratamento em si. Como foi salientado acima, o método escolhido tem relação direto com o diagnóstico feito. Aqui, o número de sessões também é outro detalhe variável.

Um dos métodos utilizados é o peeling capilar. Basicamente, é uma esfoliação feita no couro cabeludo que permite a absorção dos princípios ativos, deixando a região mais limpa e ativando a circulação. 

Nos casos em que a queda de cabelo é a principal queixa, não raramente são utilizados ativos com dois hormônios: um para combater a queda e outro para estimular o crescimento.

Muitas vezes, outros produtos, como máscaras, cremes e shampoos, complementam a terapia capilar. Assim, os cuidados não acabam após o tratamento. No entanto, esses são detalhes que variam de acordo com cada tipo de fio e queixa apresentada ao profissional.

A terapia capilar é uma especialidade dentro da dermatologia cujo foco é a prevenção e o tratamento de doenças do couro cabeludo. O conjunto de técnicas é, portanto, responsável pelo equilíbrio da estrutura capilar e, consequentemente, pela saúde e boa aparência dos fios

Já conhecia o procedimento? Ficou interessada? Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar você!

Bruno Ferrari

No Comments

Comente